Notícias do Tocantins
Redução salarial

Atualizado em: 03/06/2020 14:20:14

Vereador Pajeú se antecipa e garante a redução salarial dos servidores do legislativo

A promulgação foi publicada no Diário Oficial desta terça-feira (3) logo após anúncio do Presidente José Edival de um possível veto ao projeto ou perda de prazo que tornaria sem efeito - a lei perderia os efeitos e as gratificações continuariam sendo pagas aos servidores, mas Pajeú colocou o “carro na frente dos bois” e fez a publicação, na calada.

Por: Regilan Marinho

Compartilhe:

Comente

1.004 Visualizações

Crédito da imagem: Divulgação Internet

Não teve jeito, mesmo depois da repercussão negativa diante da comunidade lajeadense e vereadores da base negarem que não existia redução salarial (corte das gratificações) foi publicado no diário oficial do município a resolução 02/2020 que diminui a remuneração dos servidores do legislativo.

 

O caso havia sido noticiado pelo jornal Poder Tocantinense em (21/5, veja aqui) o qual sofreu diversos ataques de alguns vereadores da base, mas tudo não passou de uma demonstração ‘fake news’ (mentirosa) quando usaram até a tribuna para atacar este meio de comunicação e este jornalista. O fato é que o corte foi feito pelos mesmo que juraram que a matéria era mentirosa.

 

Na sessão realizada na noite desta terça-feira (2) o Presidente José Edival bem que tentou anular (vetar) mas foi passado para trás com a promulgação no diário oficial, antes do início da sessão, sem ser comunicado pelo seu colega, vice-presidente Walber Pajeú. Não passaria de uma tentativa, é verdade, pois, o veto é uma das atribuições do  Poder Executivo e não do Legislativo. 

 

Com a medida, mais da metade dos servidores passarão a receber pouco mais de R$ 900,00 mensais já com os impostos descontados. O corte vai render cerca de R$ 9.000,00 por mês, que será devolvido aos cofres da Prefeitura, segundo informou o vereador Nego Dílson no plenário da Câmara ao defender a redução salarial dos servidores, na época apenas a Vereadora Leidiane Mota se posicionou contra a redução salarial.

 

O corte é somente no salário dos funcionários -  os vereadores seguem com as remunerações intactas, R$ 5 mil (bruto). Dois Vereadores, Walber Pajeú e Oscar Gouveia ainda conseguiram emplacar as esposas de secretárias municipais com salários também de R$ 5 mil (bruto) somando os dois, eleva a renda para R$10 mil. 


A reportagem tentou ouvir o Vereador Walber Pajeú sobre o assunto, mas não obtivemos sucesso. O espaço continua em aberto. 


Recomendadas

2021/2024

SÃO BENTO – Eleitor mais uma vez não reelege prefeito, quinta eleição seguida sem reeleição no município

Mais votada

Eleita para segundo mandato agora sendo a mais votada de Lajeado, Leidiane Mota agradece o apoio de familiares amigos e população

Primeiros eleitos de 2020

É do Tocantins os dois primeiros prefeitos eleitos do Brasil de 2020; Deputado Léo Barbosa comemora

Intimidando

Na tentativa de intimidar os servidores do SAMU de Lajeado, Bandeira coloca pressão e ameaça devolver todos os enfermeiros da cidade de Tocantínia

Nota

Raimundo Neto o “Vidão” falece em Lajeado

Lajeado: Justiça pode cassar mandato de Júnior Bandeira por abuso de poder político e econômico

Ação parlamentar

Léo Barbosa solicita realização de mutirão de cirurgias ortopédicas no Hospital Geral de Palmas

Tocantins

Editorias

Receba nosso boletim por e-mail

Nome

e-mail


Todos os Direitos reservados © Jornal Poder Tocantinense - 2017

Desenvolvido por Mundoweb - Inteligência Digital